A canadense Sarah Polley e um triplo talento: atriz, diretora e ativista. Polley entrou no mundo do cinema atuando em series como “Ramona” e “Road to Avonlea”. A suas interpretações excepcional em “Straight UP” e no filme “The Sweet Hearafter” foram o que a trouxeram reconhecimento nos E.U.A.. Ela ganhou o premio ”Gemini Award for Best Performance in a Children’s or Youth Program or Series” e virou uma favorite entre os fans no Sundance.

sarah2Ela dirigiu seu primeiro filme “Away From Her” e ganhou um Genie Award for Best Achievement in Direction e foi nomeada por um Oscar em melhor historia adaptada. Ela continuo sua carreira com “Take This Waltz” e o mais recente “The Stories We Tell”.

A mãe de Polley faleceu quando ela tinha apenas 11 anos de idade. Ela depois descobriu que o seu pai biológico e Harry Gulkin, um ator inglês, e não Michael Polley. A mãe de Polley teve um caso com Gulkin enquanto trabalhavam juntos em um teatro de Montreal. O documentário “The Stories We tell” conta essa historia e fala da reunião com Gulkin.
“Eu gosto se fazer filmes mais pessoais e menos comerciais e também disfruto da direção.” – Sarah Polley. “The Stories we Tell” reflete este interesse e mostra a sua vontade de fazer filmes honestos e genuínos.

sarah3Polely e conhecida por seu ativismo politico e social. Ela usou o símbolo da paz em uma premiação pra programas infantis em Washinton D.C. no ano 1991 para protestar a primeira Guerra do Golfo. Isso causou uma briga com Disney que a tinha em contrato na época. Ela também esta ativa em protestos contra o governo Provincial Progressive Conservative, mas diz que agora quer focar em fazer mais filmes.

ÉCU quer parabenizar o sucesso do seu ultimo filme e adoraria ver muito mais do seu trabalho inovador e pessoal.

Larissa

Close
Go top UA-100342494-1